Suggestions
Sistema de eletrólise CHLORINSITU® V Plus

Potência 100 – 3.500 g cloro ativo de elevada pureza/h

Produção no processo de vácuo de cloro ativo, em combinação com uma solução de hipoclorito de sódio, com o sistema de eletrólise CHLORINSITU® V Plus. Ajuste da cloração e do valor do pH a partir de uma só fonte.

Product description

A partir do sal de mesa temos cloro, hidrogênio e solução de soda cáustica. Diretamente no local.

Os sistemas de eletrólise do tipo CHLORINSITU® V Plus produzem cloro ativo de elevada pureza, em combinação com uma solução de hipoclorito de sódio, no processo de vácuo. Para isso é produzida uma solução de sal de mesa saturada em um recipiente para dissolução do sal incluído no fornecimento, a qual é eletrolisada em uma célula de membrana. No compartimento dos cátodos é gerada uma solução de soda cáustica e hidrogênio sem cloretos e, no compartimento dos ânodos separado pela membrana, cloro ativo de elevada pureza e água salgada pobre restante. O cloro ativo de elevada pureza assim gerado é seguidamente processado em duas vias. Por um lado, é aspirado através do injetor (sistema de vácuo) contido no volume de fornecimento e totalmente dissolvido sob a forma de ácido hipocloroso na água para tratamento (através de bypass). A água altamente clorada é, em seguida, distribuída pelos vários tanques, através de uma ou várias válvulas de esfera motorizadas. O vácuo é mantido a um nível estável por uma bomba de água motriz, comandada por frequência. Isto permite economizar energia de modo significativo. Por outro lado, não sendo necessário usar o resultado da produção total, é possível combinar o cloro ativo excedente com a soda cáustica obtida e proceder à sua armazenagem intermediária como hipoclorito de sódio. Desta forma, a instalação não terá que ser direcionada para a produção de acordo com a procura máxima de cloro ativo, antes poderá ser orientada para as necessidades médias diárias. Os picos de procura são cobertos quer através da obtenção de hipoclorito de sódio, da armazenagem intermediária, para dosagens adicionais, como também de ácido hipocloroso, obtido via sistema de injeção central.

A soda cáustica sem cloretos é colocada na armazenagem intermediária e utilizada para a correção do valor de pH. Com uma bomba dosadora de membrana, padrão ou adição de hipoclorito de sódio é executada, em primeiro lugar, uma correção do pH básica (pH 6,8 – 7) da água altamente clorada. A correção de pH fina é efetuada através de bombas dosadoras de água sanitária adicionais por circuito ou pontos de injeção. Estas são ligadas diretamente ao comando do sistema através de um regulador do valor de pH externo. O hidrogênio resultante é diluído com ar fresco, através de um ventilador homologado pela ATEX-95 e conduzido sem perigo. A água salgada pobre restante é completamente rejeitada. Para isso, a água salgada magra é fortemente diluída com água macia, neutralizada com adição de solução de soda cáustica e conduzida para o canal. O cloreto restante e o clorato serão assim eliminados e não serão misturados com a água do processo. Deste modo, os sistemas de eletrólise do tipo Chlorinsitu® V Plus devem ser comparados na avaliação da força de oxidação, teor de cloreto e clorato na água do processo com gás cloro puro. A água de dissolução de sal deriva de uma unidade de amaciamento integrada no sistema, pelo que se evitam precipitações de cálcio e se garante a durabilidade da célula da membrana. A eficiência da eletrólise é monitorada de forma constante através de diferentes aparelhos de medição de débito, da alimentação de água dependente da produção da solução de soda cáustica e da correção do valor de pH.

As suas vantagens

  • Ajuste da cloração e do valor ph com uma unidade
  • Teor de cloreto e clorato extraordinariamente baixo
  • Reservas de solução de hipoclorito de sódio para cobertura da procura em períodos de pico
  • Criação e dosagem de ácido hipocloroso de elevada pureza combinado com produção de hipoclorito de sódio
  • Longa vida útil das células da membrana devido a vácuo constante
  • Alta segurança operacional devido ao modelo de subpressão

Área de aplicação

  • Água potável
  • Águas residuais
  • Água de processo
  • Água das piscinas
  • Torre de refrigeração
    1 2 3 4

    Detalhes técnicos

    • SPS moderno com grande visor iluminado
    • Remote Control Engineer integrado para diagnóstico remoto e resolução de problemas
    • Controle da dosagem de cloro e da correção do valor de pH através de entradas de contato
    • Criação e dosagem simultâneas de ácido hipocloroso de elevada pureza e de hipoclorito de sódio cálcio (opcional)
    • Entrada analógica (opcional)
    • MOD-Bus ou PROFIBUS® (opcional)
    • Pontos de dosagem múltiplos (opcional)
    • No caso de qualidades de água diferentes (por ex., tanques de salmoura e de água doce), são possíveis múltiplas bombas de água motriz (opcional)

    Alimentação de tensão 3 x 400 Volt (VAC/3P/N/PE/50 Hz)

    Tipo/PotênciaProteçãoConsumoConsumo de sal máx.Consumo máx. de água de tratamento*Consumo de água de refrigeração (externo)Dimensões C x L x A (mm)Tanque de salmouraVolume recomendado do reservatório
    g/hA kW kg/d l/h l/h l l
    1003 x 161,105601.655 x 600 x 1.55013050
    2003 x 161,5010601.655 x 600 x 1.550130100
    3003 x 161,9015601.655 x 600 x 1.550200150
    4003 x 162,3020601.655 x 600 x 1.550200200
    5003 x 162,7025601.655 x 600 x 2.000200250
    6003 x 203,1030901.950 x 600 x 2.000380300
    7503 x 253,7040901.950 x 600 x 2.000380400
    1.0003 x 254,7055901.950 x 600 x 2.000380500
    1.2503 x 355,7060901.950 x 600 x 2.000380600
    1.5003 x 356,7075901.950 x 600 x 2.000380750
    1.7503 x 357,7085901.950 x 600 x 2.000380850
    2.0003 x 508,701001752001.750 x 1.200 x 2.0005201.000
    2.5003 x 6310,701251752501.750 x 1.200 x 2.0005201.250
    3.0003 x 6312,701501753001.750 x 1.200 x 2.0005201.500
    3.5003 x 8014,701751753501.750 x 1.200 x 2.0005201.750
    *O consumo de água de tratamento é dependente da relação gás cloro/produção de reserva: Aqui é indicado o valor para uma proporção de 70% : 30%.

    Capacidades > 3.500 g/h mediante pedido

    Material fornecido:

    Os sistemas de eletrólise do tipo Chlorinsitu® V Plus são montados, pré-cablados, em estruturas em aço inoxidável, revestidas, com controlador lógico programável (SPS) no armário de distribuição, inclui Remote Control Engineer para diagnóstico remoto e resolução de problemas, unidade de amaciamento integrada, células de eletrólise de membrana, sistema de purga regulado pela ATEX-95 e recipiente para dissolução do sal com monitoramento de nível. O volume de fornecimento inclui ainda um sistema de injeção central, controlado por frequência e sincronizado com o sistema principal, para dosagem do cloro ativo e de soda cáustica para correção do pH, e uma bomba da água motriz única. Regulagem de nível para monitoramento dos tanques de armazenamento de hipoclorito de sódio, disponibilizados na instalação do cliente. Um aparelho de detecção do gás cloro e um sistema de monitoramento da dureza da água, a jusante da unidade de amaciamento, estão disponíveis de fábrica nas instalações a partir de 600 g/h.

    Observação:

    O pedido e projeção dos sistemas de eletrólise do tipo CHLORINSITU® II, III, V e V Plus é feita com base em especificações do cliente. Isto aplica-se também à documentação específica do sistema e ao fornecimento de peças de substituição e à manutenção posteriores.

    Downloads for Sistema de eletrólise CHLORINSITU® V Plus

    load more of

    Overview

    A partir do sal de mesa temos cloro, hidrogênio e solução de soda cáustica. Diretamente no local.

    Os sistemas de eletrólise do tipo CHLORINSITU® V Plus produzem cloro ativo de elevada pureza, em combinação com uma solução de hipoclorito de sódio, no processo de vácuo. Para isso é produzida uma solução de sal de mesa saturada em um recipiente para dissolução do sal incluído no fornecimento, a qual é eletrolisada em uma célula de membrana. No compartimento dos cátodos é gerada uma solução de soda cáustica e hidrogênio sem cloretos e, no compartimento dos ânodos separado pela membrana, cloro ativo de elevada pureza e água salgada pobre restante. O cloro ativo de elevada pureza assim gerado é seguidamente processado em duas vias. Por um lado, é aspirado através do injetor (sistema de vácuo) contido no volume de fornecimento e totalmente dissolvido sob a forma de ácido hipocloroso na água para tratamento (através de bypass). A água altamente clorada é, em seguida, distribuída pelos vários tanques, através de uma ou várias válvulas de esfera motorizadas. O vácuo é mantido a um nível estável por uma bomba de água motriz, comandada por frequência. Isto permite economizar energia de modo significativo. Por outro lado, não sendo necessário usar o resultado da produção total, é possível combinar o cloro ativo excedente com a soda cáustica obtida e proceder à sua armazenagem intermediária como hipoclorito de sódio. Desta forma, a instalação não terá que ser direcionada para a produção de acordo com a procura máxima de cloro ativo, antes poderá ser orientada para as necessidades médias diárias. Os picos de procura são cobertos quer através da obtenção de hipoclorito de sódio, da armazenagem intermediária, para dosagens adicionais, como também de ácido hipocloroso, obtido via sistema de injeção central.

    A soda cáustica sem cloretos é colocada na armazenagem intermediária e utilizada para a correção do valor de pH. Com uma bomba dosadora de membrana, padrão ou adição de hipoclorito de sódio é executada, em primeiro lugar, uma correção do pH básica (pH 6,8 – 7) da água altamente clorada. A correção de pH fina é efetuada através de bombas dosadoras de água sanitária adicionais por circuito ou pontos de injeção. Estas são ligadas diretamente ao comando do sistema através de um regulador do valor de pH externo. O hidrogênio resultante é diluído com ar fresco, através de um ventilador homologado pela ATEX-95 e conduzido sem perigo. A água salgada pobre restante é completamente rejeitada. Para isso, a água salgada magra é fortemente diluída com água macia, neutralizada com adição de solução de soda cáustica e conduzida para o canal. O cloreto restante e o clorato serão assim eliminados e não serão misturados com a água do processo. Deste modo, os sistemas de eletrólise do tipo Chlorinsitu® V Plus devem ser comparados na avaliação da força de oxidação, teor de cloreto e clorato na água do processo com gás cloro puro. A água de dissolução de sal deriva de uma unidade de amaciamento integrada no sistema, pelo que se evitam precipitações de cálcio e se garante a durabilidade da célula da membrana. A eficiência da eletrólise é monitorada de forma constante através de diferentes aparelhos de medição de débito, da alimentação de água dependente da produção da solução de soda cáustica e da correção do valor de pH.

    As suas vantagens

    • Ajuste da cloração e do valor ph com uma unidade
    • Teor de cloreto e clorato extraordinariamente baixo
    • Reservas de solução de hipoclorito de sódio para cobertura da procura em períodos de pico
    • Criação e dosagem de ácido hipocloroso de elevada pureza combinado com produção de hipoclorito de sódio
    • Longa vida útil das células da membrana devido a vácuo constante
    • Alta segurança operacional devido ao modelo de subpressão

    Application

    Technical Data

    Downloads

    Contact us

    Josep Gussinyer

    Managing Director, ProMinent Iberia, S.A

    »Please send us your request! We will contact you shortly.«

    +34 972 287011  Send request   

    Close Form

    Your Request

    Personal Information


    Further product +
    Attachment Maximum file size 10 MB
    Upload Next file

    Personal Information


    Please fill in all mandatory fields.
    *Mandatory fields

    Check and Send


    Personal Information:
    Salutation
    Title
    Last name  
    First name  
    Company
    Customer ID
    E-mail address
    Phone
    Street
    House no.
    City  
    Country
    Callback Yes

    Back